quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Rolando

A gente sempre guarda a primeira vez de quase tudo na memória: primeiro beijo, primeira transa, primeiro porre, primeira briga com o melhor amigo, mas na vida há sempre primeiras vezes que se repetem. Por exemplo: a primeira vez que você vai cair na noite depois de terminar seu último relacionamento. 
Toma banho, prova metade do guarda roupas. Pede opinião da mãe. Volta. Muda tudo. Cabelo arrumadinho ou bagunçado? Peraí, mas eu vou de óculos? Perfume discreto ou aquele que fica depois que você passa?
Eu todo arrumado e pé no mundo. Primeiro choque: quando que o pessoal nascido em 1996 começou a sair? Opa, mas não é remix que toca aqui? Menina, e aquela drag com um cocar na cabeça? Vamos pro bar... 

Bebe, bebe mais um pouco, bebe novamente...

Gente, mas que música boa! Beeeeeeesha, eu amo Iggy Azalea. Vai, desce, viado. Work, work, work, I'm working on my shit. Anda logo, quero ir pra outra pista. Merda de gente que pára na escada. 
Gzuys, que fila de banheiro enorme. Droga, piso molhado. Não tem papel toalha? Arrrrght, essa vodka é batizada, certeza. 
Merda de boate com o piso todo molhado. Hei, filho, anda. Não pára na escada! Poooooooooxa, tá tocando Sia. Corre! 7 degraus de bundinha, crise de risos, arranhões e alguns roxos depois, posso concluir: a vodka era batizada. 



3 comentários:

  1. para tudo na vida uma primeira vez.. e se eu falar que não lembro "da primeira vez" de muita coisa? kkk minha memória é falha demais :P

    dentrodabolh.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Vodka batizada - de quando em vez - é uma ótima pedida! Não! Pera! I'm high! Hahahahaha! Hugzão, sumidão!

    ResponderExcluir